Artigos

O que é um plano financeiro e o que ele pode fazer por mim?

A vida é melhor com um plano financeiro

Se problemas financeiros te deixam acordado à noite, você não está sozinho. Uma pesquisa feita pelo Financial Planning Standards Board – FPSB, a entidade que define os padrões globais para planejamento financeiro, descobriu que a maioria das pessoas sentem dificuldades ao lidar com finanças, com poucos indivíduos mencionando que são conhecedores de assuntos financeiros ou que têm muito sucesso em atingir suas metas financeiras. De acordo com o estudo, saber em quem confiar é a maior barreira para contratar um planejador financeiro profissional, apesar do interesse em serviços de planejamento financeiro para auxiliar as pessoas a entrarem nos trilhos quando o assunto são finanças pessoais.

“Dinheiro não se cuida sozinho e isso pode gerar muita ansiedade”, diz Graziela Suman, vice-coordenadora da Comissão de Conscientização Financeira da Planejar. A planejadora financeira recomenda que “se você não planejar onde está indo o seu dinheiro, você pode não chegar onde gostaria de estar em sua vida. Um plano financeiro pode ajudá-lo a criar um caminho para seus objetivos, o que pode te dar uma maior paz mental – e uma boa noite de sono”.

 

Um projeto para atingir seus objetivos

Planejamento financeiro é o processo de desenvolvimento de estratégias que irão ajudá-lo a gerenciar seus assuntos financeiros para atingir os seus objetivos de vida. Pense nisso como um projeto para sua “casa” financeira, ou como um roteiro para atingir seus objetivos de vida.

“A maioria de nós não construiria uma casa sem um projeto ou viajaria para um destino sem um mapa”, observa Eleonora Braude, membro da Comissão de Conscientização Financeira da Planejar. “Um plano financeiro é talvez ainda mais importante, porque ele aborda vários aspectos de sua vida financeira para direcioná-lo aos seus objetivos de vida. Ao mesmo tempo, um plano financeiro pode ajudá-lo em emergências financeiras inesperadas que invariavelmente acontecem, como a perda de um emprego ou lidar com uma doença grave”, diz Eleonora.

De acordo com Lavínia Martins, diretora da Planejar, você pode fazer um planejamento financeiro sozinho ou com um profissional qualificado. Independente da escolha, um processo abrangente deveria examinar todos os aspectos de sua vida financeira. Isso significa olhar os gastos, dívidas, poupança, investimentos, tributos, seguros, aposentadoria e planejamento sucessório. “Quando você toma uma decisão em qualquer uma dessas áreas, considere como ela afetará seu status financeiro geral hoje e principalmente no futuro”, diz Lavínia.

Planejamento financeiro não é somente para ricos. Você pode decidir por montar um plano financeiro por múltiplas razões: economizar para comprar uma casa ou um carro, custear a educação dos seus filhos, aposentar-se com tranquilidade, fazer uma doação após sua morte, entre tantas outras.

 

Um processo para você chegar lá

Rodrigo Assumpção, membro do Conselho de Ética da Planejar, enfatiza que o planejamento financeiro é um processo – não é um produto, um único evento, ou uma solução pré-empacotada. Ao invés disso, o planejamento financeiro começa com seus objetivos, necessidades e situações particulares, e o plano evolui a partir dessas informações. O processo de planejamento financeiro deve incluir os seguintes passos:

  • Defina seus objetivos, quando quer atingi-los e quanto eles custarão. Escreva-os. Isso o ajudará a ser responsável pelo seu plano e dará mais chances em ter sucesso.
  • Entenda sua situação financeira atual. Liste os valores de tudo que possui e tudo que deve. Anote suas despesas e receitas mensais. Algumas pessoas acham difícil lidar com fatos financeiros — mas não desanime. Um planejamento financeiro pode auxiliá-lo a melhorar a sua situação.
  • Construa um plano realista para atingir suas metas. Seu plano pode incluir o pagamento da dívida do cartão de crédito, economizar para um fundo de emergência, obter mais seguros, complementar sua aposentadoria ou investir para a educação de seus filhos. Se você tem várias metas, priorize-as e coloque datas para atingir cada uma delas.
  • Aja. Não procrastine. Dessa forma, o tempo estará ao seu lado para atingir suas metas. Tenha prazos e seja especíico.
  • Monitore seu progresso. Revise seu plano financeiro uma ou duas vezes ao ano, ou quando há uma grande mudança em sua vida. Faça os ajustes e permaneça no rumo certo.

 

Um guia para a jornada

Algumas pessoas se sentem confortáveis em desenvolver seus próprios planos financeiros, mas talvez você prefira trabalhar com um profissional que pode ajudá-lo a priorizar seus objetivos, analisar sua situação financeira, recomendar soluções e fazer ajustes ao longo do tempo. É aí que o planejador financeiro entra. Tal como um arquiteto ajuda a projetar uma casa e um agente de viagens auxiliar a fazer o roteiro de uma viagem, um planejador financeiro pode guiá-lo em sua vida financeira.

Para achar um planejador financeiro ético e competente em quem você confie para oferecer um planejamento financeiro completo, Jan Karsten, presidente da Planejar, recomenda que você procure por um planejador financeiro CFP®. Os profissionais Certified Financial Planner (CFP) aderem a padrões profissionais que incluem um programa de educação continuada em diversos aspectos que envolvem investimentos, planejamento sucessório, seguros, previdência entre outros temas relevantes. Eles também devem cumprir normas globais relativas a experiência e prática, passar em um exame que avalia conhecimentos técnicos e aderir a princípios éticos. “Nosso Código de Ética obriga os profissionais CFP a colocar os interesses do cliente acima do deles,” menciona Jan. “Quando você coloca as suas esperanças, sonhos – e patrimônio – sob os cuidados de alguém, o alinhamento de interesse e a transparência são essenciais”, completa o presidente da Associação.