Notícias

| Tempo de leitura: 2 minutos

Estratégias de investimento em 2019

Reading Time: 2 minutes

Com o objetivo de auxiliar planejadores financeiros a decidir os melhores investimentos para seus clientes em 2019, especialistas debatem estratégias e cenários durante o Congresso Planejar 2018.

“Temos um novo governo cujos primeiros sinais são insipientes, mas muito positivos, com bons nomes indicados para cargos essenciais para o país”, pondera Carlos Leonhard da Rocha Woelz, fundador da Kapitalo Investimentos. “Não acho que temos um problema na parte técnica, ma a parte política para mim por enquanto está caótica, não estou conseguindo enxergar a mecânica.”

Jean-Francois Crousillat, Managing Director da Franklin Templeton Alternative Investments, pondera que, do ponto de vista dos Estados Unidos, a eleição de Jair Bolsonaro é positiva, e o mercado tem refletido isso. “Existe uma agenda muito importante e muito agressiva de reformas que precisam ser feitas, mas é preciso tomar cuidado com as expectativas, é preciso ter paciência com o processo, pode ser difícil que tudo seja feito ainda no primeiro ano”, pondera.

De acordo com a imprevisibilidade da questão política, João Luiz Braga, Sócio e Gestor de Renda Variável da XP Asset Management, afirma que ainda estamos diante do ceticismo dos estrangeiros, mas a economia começa a melhorar. “A utilização da capacidade da indústria está em baixa, se as coisas melhorarem vamos ganhar dobrado, talvez até triplicado por conta dos juros baixos”.

Crousillat reflete ainda sobre a necessidade de uma educação continuada para os brasileiros sobre a alocação devida da previdência. “O timing está difícil para o Brasil, mas mesmo que [a reforma] não aconteça no primeiro ano do novo governo, devemos nos manter positivos. Mesmo com maioria no congresso, Trump não conseguiu realizar suas principais reformas no primeiro ano”.
Para Woelz, porém, o Brasil tem uma vantagem nesta comparação. “O lado positivo é que, em termos de conhecimento político, Bolsonaro não é como Trump. Ele é congressista há 7 mandatos, tem um profundo conhecimento do processo legislativo”, conclui.