Notícias

Estamos cada vez mais conectados e isso é um risco

Durante o segundo painel do Congresso de Planejamento Financeiro 2017 (Cybersecurity – A segurança na era das fintechs e redes sociais), os três palestrantes abordaram, por diferentes perspectivas, os riscos financeiros relacionados ao desenvolvimento tecnológico. Otavio Dantas, que ao longo de sua carreira desenvolveu experiência em consultoria de gestão, empreendedorismo, start-ups e grandes corporações, trouxe os canais digitais, os algoritmos que contribuem para as recomendações e a automação de processos, entre outras, como oportunidades da tecnologia para planejadores financeiros. Os riscos financeiros associados, segundo ele, são que as informações pessoais estão cada vez mais disponíveis e em diversos canais, nos deixando cada vez mais sujeitos ao funcionamento dos sistemas e ao fato de que dados imprecisos podem levar a decisões erradas. Há, ainda, o risco reputacional, pois ataques cibernéticos podem acabar com empresas. O exemplo dado por Dantas foi o da empresa Equifax, que viu suas ações caírem consideravelmente após hackers disponibilizarem dados de 143 milhões de clientes.

 

Em sua vez, Adriano Lima, sócio e head das práticas de performance e consultoria da Inmetrics, afirmou que o “mundo digital” tem grande impacto no “mundo real”, o que exemplificou com notícias da imprensa sobre ataques de hackers. Há muitos riscos relacionados à falta de cuidado pessoal com questões simples, como a troca de senhas-padrão de dispositivos. Lima indicou cuidados básicos para se proteger, como criar senhas difíceis e fazer backupsAcesse a apresentação de Adriano Lima▸

 

Já Renato Dolci, cientista político, filósofo e mestre em economia e econometria pela Universitè Sorbonne (Paris I), destacou o volume de informações que a humanidade vem gerando e o que pode ser feito com elas. Pelo lado bom, é possível acompanhar as necessidades do cliente e responder a estímulos. Por outro, há a questão da invasão da privacidade dos indivíduos. Para os planejadores financeiros, o importante é entender quais são as informações que realmente valem e como elas podem ser utilizadas. Acesse a apresentação de Renato Dolci▸