Artigos

| Tempo de leitura: 2 minutos

Tenho ações da Telebras, ainda consigo vendê-las na Bolsa?

Reading Time: 2 minutes

“Tenho ações da Telebras, que estão depositadas na B3. Sendo titular das ações, posso vendê-las a qualquer momento ou trocar por outras ações?”

Resposta de Flávia Montoro, CFP®:

Caro leitor, a resposta para a sua pergunta é simples: sim, você pode vender suas ações a qualquer momento. Não é preciso ter qualificações especiais para investir no mercado de ações.

Aproveito a sua pergunta para lembrar que, no passado, antes da privatização da Telebrás, quem comprasse um telefone através dos planos de expansão ganhava ações das companhias telefônicas.

Para saber se você possui alguma ação das empresas de telefonia você pode ir à uma agência dos bancos Itaú, Bradesco ou Banco do Brasil com RG e CPF em mãos e pedir a verificação.

Importante ressaltar que mesmo que você tenha vendido a linha de telefone, você ainda assim permaneceria com as ações.

Mas, pra colocar ordens de compra ou venda, você precisa abrir uma conta em uma corretora. Você já tem uma?

Se ainda não tiver, no site da Bolsa de Valores existe uma seção que você poderá encontrar todas as corretoras autorizadas pela CVM (Conselho de Valores Imobiliários) com atuação na B3, a Bolsa brasileira, que é a união da antiga Bovespa e BM&F com a Cetip.

Se as suas ações estão depositadas na B3, então, elas estão custodiadas na Câmara BMF&Bovespa, antiga CBLC, a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia. Esse é o órgão responsável por custodiar, liquidar e garantir operacionalmente todas as transações que são realizadas no ambiente da Bolsa e é a única central de liquidação e custódia de ações em atividade no país.

Para explicar melhor, funciona assim: toda vez que alguém compra uma ação, ela é “guardada” pela Câmara BMF&Bovespa. Isso dá segurança para o investidor porque se a corretora de valores quebrar, as ações que você comprou estão seguras sob a custódia da Câmara BMF&Bovespa.

Agora, sobre a segunda parte da sua pergunta: você não consegue trocar as ações por outras. Se quiser fazer isso, terá que vender as ações e comprar outras.

Aproveito a oportunidade para lembrar que investir em renda variável é para quem tem um horizonte de longo prazo. Ao decidir onde vai investir, é importante que os produtos que você escolha sejam compatíveis com as suas necessidades e com os seus objetivos, levando em conta o seu ciclo de vida e a sua tolerância ao risco.

Flávia Montoro é planejadora financeira pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros. E-mail: flavia.montoro@fincere.com.br

As respostas refletem as opiniões do autor, e não do site EXAME ou da Planejar. O site e a Planejar não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações.

Texto publicado no site Exame em 01 de dezembro de 2019.