Planejador financeiro, um multiespecialista

Como investidor, realizo minhas aplicações financeiras com base em análises pessoais e experiências próprias. Atualmente, em função do volume de recursos disponíveis para investimento, busco analisar a vantagem em contratar um planejador financeiro para me apoiar na gestão dos meus investimentos. Considerando essa decisão, o que mais me chama atenção em um profissional, quer seja um médico, um advogado ou um contador, é a sua conduta profissional. Qual a conduta profissional esperada de um planejador financeiro certificado (CFP®)? Existe alguma fonte de pesquisa sobre o tema, onde eu poderia aprofundar minhas análises?

 

Thompson Cesar, CFP®:

Caro Leitor, obrigado por sua pergunta relativa à conduta profissional de um planejador financeiro certificado, CFP® – Certified Financial Planner. Antes de iniciar o assunto, gostaria de lhe apresentar o planejador financeiro, que é um multiespecialista com visão estratégica e conhecimentos de administração de investimentos, gerenciamento de riscos, previdência complementar, seguros, planejamento financeiro, fiscal e sucessório.

O profissional CFP® atua como um consultor, que avalia os objetivos, expectativas e necessidades de cada cliente visando desenvolver, apresentar e executar estratégias de planejamento financeiro adequadas ao perfil do cliente. Sendo um multiespecialista, este profissional pode atuar como autônomo ou empregado de grupos financeiros, seguradoras, entidades de previdência complementar e demais áreas do planejamento financeiro pessoal.

A certificação CFP® é concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros, sendo no Brasil a única entidade afiliada ao FPSB – Financial Planning Standards Board, e autorizada a conceder a certificação para profissionais que atendam aos padrões mundiais.

Entrando diretamente no aspecto conduta esperada de um profissional CFP®, o mesmo é regido por um Código de Ética, que orienta o profissional a se comportar com dignidade, agindo com respeito para com os clientes e outros profissionais, em conformidade com as regras, regulamentações e os requisitos profissionais adequados. É requerido também ao planejador financeiro que mantenha uma imagem pública adequada e o compromisso de bem servir.

Ter uma conduta profissional adequada não significa apenas agir corretamente ou uma questão de consciência. É a forma de desenvolver uma imagem pública adequada, na qual o respeito pelas leis, regulamentações e regras faz parte de um cotidiano, de uma cultura comportamental.

O comportamento digno e adequado em relação aos clientes, colegas, fornecedores e outros intervenientes faz parte de um processo de credibilidade que reforça os laços negociais e o compromisso de bem servir.

A competência humana é individual, cada um tem seu estilo, capacidade e formação. A conduta profissional é um fator muito importante em relação às questões éticas, podendo ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de uma estratégia, de um relacionamento ou de um negócio.

Para o planejador financeiro obter o direito de usar a marca e ser um profissional certificado CFP®, é necessário deter experiência profissional, educação compatível e ser aprovado em processo seletivo rigoroso. Após esse processo deverá aderir ao Código de Ética e Responsabilidade Profissional e, a cada dois anos, deve comprovar que se mantém atualizado por meio da educação continuada e reafirmar sua adesão ao Código de Ética.

Ao aderir ao Código de Ética, o profissional CFP® reconhece suas responsabilidades para com o público, clientes, colegas e empregados, por meio de princípios e regras. A Conduta Profissional é o Princípio de número 5 do Código de Ética da Planejar.

Para obtenção de mais informações sobre o tema, visite o site da Planejar: www.planejar.org.br.

Desejo-lhe sucesso em sua pesquisa, e que possa encontrar as informações necessárias para esclarecer suas dúvidas relativas à conduta de um profissional CFP®.

Thompson César é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros. Email: [email protected]

As respostas refletem as opiniões do autor, e não do jornal Valor Econômico ou da Planejar. O jornal e a Planejar não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Perguntas devem ser encaminhadas para: [email protected]