Artigos

| Tempo de leitura: 3 minutos

Como planejar o futuro dos filhos pequenos?

Reading Time: 3 minutes

Tenho alguns sonhos para o futuro dos meus filhos pequenos, como pagar uma faculdade, um intercâmbio e um apartamento. Como sugere que eu me planeje para que isso aconteça?

Daniel Varajão, CFP®, responde:

Caro Leitor,
O planejamento financeiro enquanto os filhos ainda são pequenos é muito importante. Outro fator decisivo para o sucesso dessa empreitada será sua disciplina em poupar. Por fim, use os instrumentos mais eficientes para atingir seus objetivos.

Primeiro, destaco a disciplina de poupar. O compromisso do investidor consigo e com sua família deve ser fielmente respeitado. Não deixe para investir no próximo mês. Não adie um aporte pois teve despesas “inesperadas”. Defina o quanto você pode poupar em cada período e separe esse recurso antes das demais despesas. Com um bom planejamento e um orçamento realista isso é possível.

Analisando os objetivos do leitor, observo que todos são de longo prazo e pelo menos um deles é indexado à moeda estrangeira: intercâmbio no exterior.

Para os objetivos em Reais, escolha ativos indexados à inflação mais taxa de juro real, como os títulos públicos conhecidos como Tesouro IPCA com prazos superiores há 10 anos. Esse investimento traz um crescimento real para o dinheiro poupado. Atualmente, esses títulos oferecem ao investidor uma remuneração ao redor de IPCA mais 6% ao ano.

Traduzindo em números, se você puder acumular R$ 697 por mês, por 15 anos, a uma taxa de juros real de 6%, ao final terá cerca de R$ 200 mil corrigidos pela inflação. Esse valor é bruto, antes do Imposto de Renda (IR) e, por isso, abaixo vamos refletir sobre a tributação de seus investimentos.

Existem outras formas de executar a mesma estratégia, com diferentes riscos e formas de tributação. Além dos títulos públicos, você pode investir em fundos de investimentos, com muita praticidade nas movimentações.

Também considere os fundos de previdência do tipo PGBL e VGBL, coordenando sua estratégia com o regime de declaração de seu IR. Por fim, você pode, através de uma corretora, comprar ativos como debêntures incentivadas que gozam de isenção de IR.

Importante: os ativos indexados ao IPCA apresentam oscilação em seu preço de mercado, fazendo com que o investidor não consiga prever o valor de resgate (e a rentabilidade) nos fundos de investimento e nos ativos com vencimento definido, quando resgatados antecipadamente. Títulos públicos, debêntures ou produtos bancários com vencimento definido e carregados até o vencimento rendem para o investidor a taxa contratada. São mais previsíveis.

Para os objetivos em moeda estrangeira, há uma preocupação adicional: como acumular recursos e se proteger das variações cambiais? Basicamente há duas formas: Investindo em ativos no exterior ou em fundos no Brasil que compram ativos indexados à moeda estrangeira.

Mandar recursos para fora do Brasil não é tão complicado como muitos pensam. Algumas Instituições financeiras oferecem produtos e estruturas “offshore”, mas fique atento aos altos valores mínimos de investimento.

Para investir em fundos no Brasil que acompanhem a variação cambial procure os fundos da classe cambial ou de ações com sufixos BDR ou com a expressão “investimento no exterior” no nome do fundo. Na classe multimercado procure fundos que invistam 100% dos ativos no exterior ou com sufixo dívida externa. A maioria desses produtos é disponível apenas para investidores qualificados, segundo a norma da CVM. Não se esqueça que esses fundos têm riscos específicos que precisam ser considerados.

Consulte sempre um profissional financeiro de sua confiança que irá lhe ajudar a tomar as decisões corretas.

Daniel Varajão é planejador financeiro pessoal e possui a certificação CFP® (Certified Financial Planner), concedida pela Planejar – Associação Brasileira de Planejadores Financeiros. E-mail: dvts74@gmail.com

As respostas refletem as opiniões do autor, e não do jornal Valor Econômico ou da Planejar. O jornal e a Planejar não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Perguntas devem ser encaminhadas para: consultoriofinanceiro@planejar.org.br.